8
Violência Urbana 16:35
EP8 - Somos tod@s Claudia!!

Somos tod@s Claudia!!

Ato público “Somos tod@s Cláudia” organizado pelo Movimento Negro e demais entidades no último dia 05 de Abril de 2014 em Madureira, zona norte do Rio de Janeiro. Os manifestantes protestaram contra o genocídio e descaso que vive a população negra no Rio de Janeiro.

Guerra pela Paz no Morro do Alemão - 2010

O videoclipe retrata a ocupação das forças policiais na luta contra os traficantes. No meio dessa guerra, encontra-se o povo trabalhador morador das comunidades no Rio de Janeiro. Música: O Que Eu Vejo; Artista: Ponto de Equilíbrio. Fotografia: Carlos Junior

Guerra pela Paz no Alemão - 2010

O videoclipe retrata a ocupação das forças policiais na luta contra os traficantes. No meio dessa guerra, encontra-se o povo trabalhador morador das comunidades no Rio de Janeiro. Música: O Que Eu Vejo; Artista: Ponto de Equilíbrio. Fotografia: Carlos Junior
5
Violência Urbana 17:03
EP5 - Cadê o Amarildo

Cadê o Amarildo

Amarildo Dias de Souza (Rio de Janeiro, 1965/1966) era um ajudante de pedreiro brasileiro, morador da Rocinha, que ficou conhecido nacionalmente por conta de seu desaparecimento, desde o dia 14 de julho de 2013, após ter sido detido por policiais militares e conduzido da porta de sua casa, na Favela da Rocinha, em direção a sede da Unidade de Polícia Pacificadora do bairro. Seu desaparecimento tornou-se símbolo de casos de abuso de autoridade e violência policial.1 Os principais suspeitos no desaparecimento de Amarildo são da própria polícia.

Rumba Gabriel - Liderança comunitária

Rumba Gabriel, morador do Jacarezinho e um dos coordenadores do Portal Favelas. Antonio Carlos Frerreira Gabriel nasceu em 03.07.1954. Carioca, Rumba é jornalista, teólogo, escritor e poeta, compositor da Mangueira e ex-presidente do Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos do Jacarezinho (ou simplesmente Unidos do Jacarezinho).

Bastidores da Violência Policial de 1982 - Marcos Romão

Cultne produziu com imagens de arquivo de Ras Adauto e Vik Birkbeck, imagens atuais de Alexandre Dias e edição de Filó Filho, o registro para reflexão dos 125 Anos da Abolição da Escravatura. Em 1982, no Rio de Janeiro o fotógrafo Luiz Mourier do Jornal do Brasil trouxe ao mundo a realidade vivida por negros e pobres deste pais. Em uma atitude desumana e racista, a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro abordou e prendeu um grupo de negros usando cordas em seus pescoços em área próxima a Estrada Grajaú Jacarepaguá, na zona norte do Rio de Janeiro.

Ato Público contra a Violência Policial - 1982

Com imagens da produtora Enugbarijô de Ras Adauto e Vik Birkbeck e edição atualizada de Filó Filho trazemos este registro para reflexão dos 125 Anos da Abolição da Escravatura. Em 1982, no Rio de Janeiro o fotógrafo Luiz Mourier do Jornal do Brasil trouxe ao mundo a realidade vivida por negros e pobres deste pais. Em uma atitude desumana e racista, a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro abordou e prendeu um grupo de negros usando cordas em seus pescoços em área próxima a Estrada Grajaú Jacarepaguá, na zona norte do Rio de Janeiro. O Movimento Negro através do militante Marcos Romão tomou conhecimento do fato no mesmo dia e na manhã seguinte juntamente com outros militantes mobilizaram uma multidão na Cinelândia, centro do Rio para repudiarem o ato desumano . Do local os manifestantes partiram em direção a sede do DOPS (Departamento de Ordem Política e Social) onde se reuniram com as autoridades de segurança do Estado, qua resolveu prender os policiais envolvidos no caso. Para o Movimento Negro este ato foi um marco para o combate a luta contra a discriminação racial em nosso país.

Segurança Pública - Coletivo Justiça Luiz Gama

Cultne esteve presente no plenário da CAARJ/OAB registrando a palestra do professor Jorge da Silva que discorreu sobre "Segurança Pública" com casa cheia na sua maioria jovens de várias áreas, em especial a área de Direito. Jorge Da Silva é Doutor em Ciências Sociais pela UERJ e professor-adjunto da mesma Universidade. Na Polícia Militar exerceu o cargo de chefe do Estado-Maior Geral. Foi também secretário de Estado de Direitos Humanos / RJ.