Justiça Global - Tese de Doutorado Dr. Wilson Prudente - Parte 2

Defesa da tese de doutorado em Ciência Política e Relações Internacionais, pela IUPERJ/UCAM de Wilson Roberto Prudente em agosto de 2015 na cidade do Rio de Janeiro. Participaram da banca examinadora o Prof. Dr. Marcelo James V. Coutinho (Orientador); a Profa. Dra. Maria Helena Barros de Oliveira (ENSP); o Prof. Dr. Carlos André Macêdo Cavalcanti (UFPB); o Prof. Dr. Geraldo Tadeu Moreira Monteiro (IUPERJ); e o Prof. Dr. Aurélio Wander Chaves Bastos (IUPERJ). Wilson Roberto Prudente, nasceu em 1957. No ano de 1987 formou-se em Estudos Sociais pela FFP – UERJ. Buscando qualificar-se ainda mais concluiu no ano de 1994, a faculdade de Direito. Na Universidade Federal Fluminense. Em 2002 conquistou o titulo de Mestre em Ciência Jurídica e Social também pela UFF. Tornou-se procurador do Trabalho , vindo a falecer em outubro de 2017.

Justiça Global - Tese de Doutorado Dr. Wilson Prudente - parte 1

Defesa da tese de doutorado em Ciência Política e Relações Internacionais, pela IUPERJ/UCAM de Wilson Roberto Prudente em 19 de agosto de 2015 na cidade do Rio de Janeiro. Cultne registrou o evento com imagens e edição de Filó Filho e Alexandre "Xandão" Dias. Participaram da banca examinadora o Prof. Dr. Marcelo James V. Coutinho (Orientador); a Profa. Dra. Maria Helena Barros de Oliveira (ENSP); o Prof. Dr. Carlos André Macêdo Cavalcanti (UFPB); o Prof. Dr. Geraldo Tadeu Moreira Monteiro (IUPERJ); e o Prof. Dr. Aurélio Wander Chaves Bastos (IUPERJ).

Curso de Extensão UFRJ - Pós Abolição no Brasil - Associativismo Negro

Como se organizaram e atuaram os negros no Brasil após a Abolição da Escravatura? Quais os principais obstáculos que encontraram e os meios que usaram para superá-los? Pode-se falar de uma continuidade da luta negra durante o século XX? Essas e outras questões foram debatidas no curso Pós-Abolição no Brasil: O Associativismo Negro, ministrado pela dupla de professores doutores Flávio dos Santos Gomes e Petrônio Domingues, do Programa de Pós-Graduação em História Comparada da UFRJ. A realização do curso, com esses professores e os alunos que vocês estão vendo, mostra que alguma coisa está mudando na universidade brasileira...

Aula Magna com Martinho da Vila - IFCS/UFRJ

No dia 21 de março de 2017, dia internacional contra a discriminação racial, o Instituto de História da UFRJ convidou para a Aula Magna do primeiro semestre de 2017, o escritor, cantor e compositor Martinho da Vila, que erecebeu da UFRJ o título de Doutor Honoris Causa. Em debate, o racismo no país e o papel das universidades no combate à discriminação. Em sua aula, Martinho falou sobre o massacre de Shaperville ocorrido em 21 de março de 1960, quando 69 negros foram metralhados pela polícia da África do Sul, na época do apartheid. Atualmente, a data é a definida pela ONU como Dia Internacional Contra a Discriminação Racial. Exatos 57 anos depois, na UFRJ, ele falou sobre a importância de lutar contra o racismo todos os dias.

"O que Não Cabe em 500 Anos: Outra História dos Povos Africanos"

A atividade "O que Não Cabe em 500 Anos: Outra História dos Povos Africanos", é uma aula-exposição ao ar livre no Cais do Valongo, zona portuária do Rio de Janeiro. O evento foi promovido pelo IPEAFRO – Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros e pelo Partiu! – Plano de Arte e Intervenção Urbana, e fez parte da Virada Sustentável 2019 e do Circuito Urbano 2019. A atividade teve como ponto de partida a Linha do Tempo dos Povos Africanos, pesquisa desenvolvida pelo IPEAFRO que remonta o quebra-cabeça da história autêntica da África, dos africanos e seus descendentes em todos os continentes, desde o berço da humanidade até os dias atuais.

"O que Não Cabe em 500 Anos: Outra História dos Povos Africanos" - Aula Pública 02

A atividade "O que Não Cabe em 500 Anos: Outra História dos Povos Africanos", é uma aula-exposição ao ar livre no Cais do Valongo, zona portuária do Rio de Janeiro. O evento foi promovido pelo IPEAFRO – Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros e pelo Partiu! – Plano de Arte e Intervenção Urbana, e fez parte da Virada Sustentável 2019 e do Circuito Urbano 2019. A atividade teve como ponto de partida a Linha do Tempo dos Povos Africanos, pesquisa desenvolvida pelo IPEAFRO que remonta o quebra-cabeça da história autêntica da África, dos africanos e seus descendentes em todos os continentes, desde o berço da humanidade até os dias atuais.

O que Não Cabe em 500 Anos: Outra História dos Povos Africanos - Aula Pública 01

A atividade "O que Não Cabe em 500 Anos: Outra História dos Povos Africanos", é uma aula-exposição ao ar livre no Cais do Valongo, zona portuária do Rio de Janeiro. O evento foi promovido pelo IPEAFRO – Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros e pelo Partiu! – Plano de Arte e Intervenção Urbana, e fez parte da Virada Sustentável 2019 e do Circuito Urbano 2019. A atividade teve como ponto de partida a Linha do Tempo dos Povos Africanos, pesquisa desenvolvida pelo IPEAFRO que remonta o quebra-cabeça da história autêntica da África, dos africanos e seus descendentes em todos os continentes, desde o berço da humanidade até os dias atuais.